Arquivo da categoria: Cultura e Arte

Mudança de hábito – o musical

mudanca-de-habito

O espetáculo Mudança de Hábito, inspirado na aclamada comédia estrelada por Whoopi Goldberg, está no  Teatro Renault, em São Paulo

A peça conta a história de Deloris, uma cantora de boate que, após testemunhar um assassinato, se refugia no único lugar onde ninguém sonharia em encontrá-la: num convento. No entanto, vestir-se de freira é a mesma coisa que discordar de seu estilo de vida. E para ajudar, Deloris ainda terá que seguir uma disciplina rígida imposta pela Madre Superiora. Usando suas habilidades musicais e sua voz poderosa para inspirar o coro do convento, Deloris acaba por trazer um pouco de ar fresco à igreja da comunidade. Entretanto, ao fazer isso, ela tem seu disfarce descoberto.

Os ingressos, que custam entre R$25 e R$260, podem ser adquiridos através da bilheteria do Teatro Renault, pela internet ou pontos de venda espalhados pelo país.

Superprodução

Em 1992, a comédia norte-americana “Mudança de Hábito”, com Whoopi Goldberg como protagonista, estreou nos cinemas e, em menos de um ano, o filme e sua estrela tornaram-se mundialmente conhecidos. Tanto o filme quanto Whoopi Goldberg foram indicados ao Globo de Ouro. Dezessete anos depois, a personagem Deloris Van Cartier volta à vida quando Joop van den Ende (fundador da Stage Entertainment) oferece à Whoopi Goldberg a coprodução de um musical inspirado no filme. O espetáculo estreou com grande sucesso na Broadway e West End de Londres, onde foi indicado a diversos prêmios.

INFORMAÇÕES DO EVENTO

  • Horário(s): Quinta e sexta-feira, às 21h | Sábado, às 17h e 21h | Domingo, às 16h e 20h
  • Preço(s): De R$25 a R$260
  • Onde:Teatro Renault Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 411 – Bela Vista

 

Márcia Santos

Arte do Brasil no Século 20 – MASP

normal_di_mocasA mostra complementa a exposição “Arte do Brasil até 1900”, em cartaz no Museu de Arte de São Paulo. Desta vez, a seleção apresenta obras do acervo que evidenciam o século 20, contando com nomes de modernistas como Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Cândido Portinari e Lasar Segall; de autodidatas como José Antônio da Silva, Rafael Borjes de Oliveira e Hélio Mello; e fotografias de Geraldo de Barros, German Lorca e outros.

 

 

MASP  –  Av. Paulista, 1.578, 1º andar – Bela Vista – Centro. Telefone: 3251-5644.
Aceita os cartões Amex, Diners, Elo, Hipercard, MasterCard, Visa.

Ingresso: R$ 25 (qui., a partir das 17h e ter.: grátis).

Tem ar-condicionado. Tem acesso para deficiente. Faz visitas monitoradas. Tem local para comer. Estac. (R$ 15 p/ 3 h, no nº 1.636 – convênio).

Terça, quarta e sexta a domingo: 10h às 18h.
Quinta: 10h às 20h.
Até 28/06

 

Márcia Santos

Exposição – Pablo Picasso

pablo_picasso-450x561

A cidade de São Paulo tem se destacado nos últimos anos por ser um polo recebedor de grandes exposições internacionais. E no CCBB não vai ser diferente. Entre 25 de março e 8 de junho, o espaço recebe “Picasso e a Modernidade Espanhola“, uma exposição com cerca de 90 obras que evidenciam a influência de Pablo Picasso (1881 – 1973) na arte moderna de seu país natal. A mostra pode ser conferida de quarta a segunda, das 9h às 21h, com entrada grátis.

Com curadoria de Eugenio Carmona, a exposição faz referência ao percurso de Picasso como artista e como mito, até chegar à realização de Guernica, uma de suas principais obras. Sua relação com mestres da arte moderna espanhola, como Gris, Miró, Dalí, Domínguez e Tàpies, também será evidenciada, por meio da presença de pinturas de seus “colegas de trabalho” na exposição.

***As filas para entrar são grandes, a espera fica em torno de 2 horas, programe-se para ir durante a semana!

 

Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo

Rua Álvares Penteado, 112 – CentroCEP: 01012-000 | São Paulo (SP)(11) 3113-3651/3652
Fecha às terças-feiras!!!!
 
Márcia Santos

Para sempre Alice

untitled

Para falar sobre o terrível Mal de Alzheimer nas telonas, os diretores Richard Glatzer e Wash Westmoreland criam uma história forte, convincente e comovente que envolve problemas existenciais de uma impactante mulher.

Interpretada por Julianne Moore, que ganhou um Oscar pela atuação, Alice tem apenas 50 anos quando é diagnosticada com Alzheimer. Os médicos descobrem que ela possui um tipo raro da doença, desencadeado por uma mutação genética dominante e hereditária.

A primeira palavra que escapou da memória de Alice Howland foi “léxico”, durante uma palestra que ela conferia sobre linguística. Professora universitária e pesquisadora, Alice dedicou sua carreira ao estudo da fala e da comunicação. A mente afiada era motivo de admiração e orgulho, e sua ligação com o vocabulário ia além do trabalho – um de seus passatempos prediletos era um jogo de palavras cruzadas pelo celular.

Aquele lapso de memória poderia ter sido fruto do stress ou, como ela alega diante da plateia, do champanhe que havia tomado. Mas uma sucessão de episódios acende o farol vermelho, como quando Alice se perde durante sua corrida diária pelo campus onde lecionava. Assim são retratados os primeiros sinais do Alzheimer no filme Para sempre Alice, baseado no livro homônimo da neurocientista americana Lisa Genova e recém-chegado aos cinemas brasileiros.

Casos como o da personagem são minoritários no universo de pacientes com a doença, Para Sempre Alice traz à tona alguns aspectos relacionados à moléstia. Qual é a probabilidade de uma pessoa desenvolver Alzheimer aos 50 anos? De que modo a ciência genética pode impedir que um indivíduo transmita o gente da doença ao seu filho? Em que medida atividades intelectuais protegem o cérebro contra a demência? É possível que apenas dois anos após o diagnóstico o doente já esteja completamente dominado pelo Alzheimer?

Para Sempre Alice é muito mais que um drama tocante, é uma lição de vida onde o público presencia uma das grandes atrizes em atividade no auge do seu talento.

 

 

Márcia Santos

 

Exposição – Gratuita – Leonardo da Vinci

expoleodavinci

Mais uma exposição para deixar os paulistanos loucos. Os portões da galeria de arte do Sesi Paulista se abriram para receber as obras de um dos maiores gênios que a humanidade já conheceu: Leonardo da Vinci.

A exposição, chamada “A Natureza da Invenção”, tem mais de 40 peças e dez instalações interativas. É uma viagem fascinante pela mente de um dos ícones da inovação e conta com sete núcleos temáticos: Introdução, Transformar o movimento, Preparar a guerra, Desenhar a partir de organismos vivos, Imaginar o voo, Aprimorar a manufatura e Unificar o saber.As peças são parte do acervo do museu de Da Vinci, na Itália.

 Márcia Santos

INFORMAÇÕES DO EVENTO

  • Data(s): até 10 de Maio de 2015
  • Horário(s): das 10h às 20h
  • Preço(s): Entrada Gratuita
  • Onde:Sesi    Avenida Paulista, 1313   –     Metrô Trianon-Masp – Jardins

A Bíblia toda, o ano todo – John Sttot

show_img

Conhecido no mundo inteiro como teólogo, escritor e evangelista, John Stott é autor de mais de quarenta livros. Falecido em 27 de julho de 2011, Stott foi pastor emérito da All Souls Church, em Londres, e fundador do London Institute for Contemporary Christianity. Foi indicado pela revista Time como uma das cem personalidades mais influentes do mundo.

As palavras de Billy Graham sobre o ministério e a obra de John Stott, caem-lhe como uma luva, especialmente em A Bíblia Toda, O Ano Todo: “Não conheço ninguém que tenha sido mais feliz em apresentar a visão bíblica para tantas pessoas do que John Stott.” Para alguns ler a Bíblia é um prazer, alimento diário, consolo, orientação. Para outros, um desafio. Às vezes, pode ser uma obrigação ou daquelas tarefas que todos os anos agendamos e não cumprimos.

Em A Bíblia Toda, O Ano Todo, do conhecido teólogo e escritor inglês John Stott, somos guiados, ao longo do ano, dia a dia, por toda a narrativa bíblica. Uma obra que celebra o conteúdo bíblico e a fé cristã, bem como a confiança do povo de Deus no único Senhor da história. Usando o calendário cristão como pano de fundo, A Bíblia Toda, O Ano Todo explora, em 365 dias, toda a história bíblica, da criação em Gênesis até a consumação em Apocalipse.

A oração de Jabez

p10493

O que Jabez teria feito para ser mais ilustre que seus irmãos? Essa é a primeira questão respondida por Bruce Wilkinson em seu livro A Oração de Jabez.

 

A oração de Jabez é um marco na história da humanidade. Uma oração que reúne Visão, Missão e Valores. Uma oração que dá esperança, amplia horizontes e concede combustível para as almas mais aflitas e sem perspectivas.

A riqueza das palavras e a sinceridade do pedido de Jabez demonstram profundo desejo de mudar o rumo de sua vida, de sua cultura e de como influenciar outras pessoas.

Um homem cujo nome significava sofrimento, um anônimo transformado em ilustre, uma oração simples com quatro pedidos diretos e uma resposta que mudou para sempre sua vida e de sua descendência. Está é a história de Jabez.

Sobre o autor:Dr. Bruce H. Wilkinson é o fundador e presidente de Walk Thru the Bible Ministries, uma organização internacional dedicada ao ensino da Bíblia e ao treinamento cristão.

Ficha técnica

A oração de Jabez

Ed. Mundo Cristão

Páginas: 104

Tamanho: 10×18

Categoria:Oração

‘O Mundo Segundo Mafalda’

mafalda

Há 50 anos, o cartunista argentino Joaquín Salvador Lavado Tejón, o Quino, inventou aquela que seria sua mais célebre personagem: Mafalda. Uma criança crítica, porém delicada. Ácida, mas ao mesmo tempo sutil. Cheia de sonhos, esperanças, incertezas e questionamentos. Esse universo paralelo criado pela garota agora pode ser conferido na exposição comemorativa ao seu meio século de existência, “O Mundo Segundo Mafalda“.

A mostra, que está no espaço cultural da Praça das Artes, recria ambientes e personagens que fazem parte das tirinhas, como o famoso Citroën 2CV dirigido pelo pai de Mafalda, sucatas criadas pela protagonista e seus famosos globos terrestres, além de um espaço dedicado ao “pássaro louco”, que a personagem tanto gostava.

E como não podia ser diferente, seus amigos, Manolito, Filipe, Susanita, Miguelito, Guile e Liberdade também estão presentes, além de alguns objetos utilizados por Mafalda, como a vitrola que reproduz os sucessos dos Beatles e a mesa em que a família se sentava para as refeições.

“Espero que os leitores que gostam da Mafalda possam acompanhar meu trabalho e desfrutar em família da exposição”, declarou Quino. A exposição O Mundo Segundo Mafalda estará aberta até 28 de fevereiro. A entrada é gratuita.

 

Praça das Artes

Avenida São João, 281         Centro – São Paulo

Estação São Bento (Metrô – Linha 1 Azul)

diariamente até 28/02 (Sáb) das 09:00 às 20:00

O livro mais mal humorado da Bíblia

Uma sucessão de fatos sem sentido ou um conjunto de sentidos sem nenhum fato? Seria essa a vida que você deseja? Qual o tipo de vida que você tem vivido? Muitas pessoas passam anos de sua vida, senão toda ela, buscando um sentido para vivê-la. Alguns o encontram, outros não. No mundo de hoje é fundamental que o ser humano reflita sobre o tipo de pessoa que é e o que está construindo. Eclesiastes é fruto das reflexões de Salomão, o qual – após viver de tudo e desfrutar de tudo, depois de alcançar o trono de Israel, poder e riquezas – conclui que a vida não passa de “vaidade”. Ed René Kivitz investiga a mensagem deixada por Salomão em busca das respostas que a humanidade persegue desde os primórdios e com rara habilidade desvenda o nó da existência humana. Em sua releitura de Eclesiastes, Kivitz nos mostra que é possível vencer os amargos obstáculos da vida e ultrapassar as barreiras do tédio, do utilitarismo, da morte, da injustiça, da religião, do dinheiro, da pretensão, do crime, da fatalidade, da insensatez, da luta pela sobrevivência, do tempo e da ausência de sentido. Eclesiastes retrata a vida como ela é, suas facetas mais obscuras, sem floreios e amenizações. Ed René mostra que existe um sentido para nossa existência e permanência na Terra e revela como encontrar esse sentido tomando as decisões certas, atendo-se ao que realmente importa. Ele enfoca que, mesmo com tantas adversidades, a vida vale a pena ser vivida!untitled

Cultura e Arte

Cultura e arte – nova coluna

Márcia Santos

A partir desta semana estamos incluindo no nosso blog/fanpage uma nova coluna “Cultura e Arte”.   Contamos com suas sugestões. Veja a   primeira sugestão:

RON MUECK na Pinacoteca  de 20.11.14 a 22.02.15

Ron Mueck é um escultor australiano hiperrealista que ultiliza efeitos especiais cinematográficos para criar obras de arte. São incrivelmente realistas e se não fosse o tamanho das esculturas seria fácil confundi-las com pessoas. Embora altamente detalhados, estes objetos geralmente eram concebidos para serem fotografados a partir de um ângulo específico para esconder a bagunça da construção vista do outro lado. Mueck nasceu em 1958 e cresceu vendo os pais construírem brinquedos.

 Em Janeiro a exposição Ron Mueck ganha um hórario especial: Terça a domingo das 10h às 20h. Quinta das 10h às 22h.

Atenção: A fila que leva até a bilheteria da exposição poderá ser fechada a partir das 17h.

Às quintas, a fila poderá ser encerrada a partir das 20h.

O vídeo exibido na exposição dura 52 minutos. A última sessão começa 1h antes do fechamento do museu.

Semana do Carnaval

# Nesse período a Pinacoteca (somente o prédio da Praça da Luz, 2) terá o seguinte funcionamento: 16 e 17/02 | 10h às 18h, somente Ron Mueck.

18/02 | 12h às 20h, das 18h às 20h, somente Ron Mueck.

19/02 | 10h às 22h, museu todo.

20 a 22/02 | 10h às 22h, das 18h às 22h, somente Ron Mueck.

Adultos com mais de 60 anos, com crianças de colo (até dois anos), com deficiência ou necessidade especial e grávidas terão acesso preferencial. Sendo permitida a entrada de apenas um acompanhante.

É permitido fotografar a exposição com celular e máquina fotográfica (sem flash, tripés e nem extensores).

pinacoteca 2

pinacoteca